Saiba se você precisa tomar vacina contra sarampo - Ecoo

Saiba se você precisa tomar vacina contra sarampo

0 5

Se você mora em São Paulo, é provável que tenha ficado em dúvida se precisa ou não tomar vacina contra o sarampo, já que o estado vive um surto da doença. Só este ano, já foram contabilizados 484 casos.

A maioria dos registros de sarampo está localizada na capital paulista, com 363 casos. Em seguida, vem a cidade de Santos, com 23 casos, Guarulhos, com 18, Santo André, com 17, e São Bernardo do Campo, com 12.

uma mão segurando um vidro de vacina contra sarampo

Crédito: Marcelo Camargo/Agência Brasil‘Dia D’ de vacinação contra o sarampo em SP imunizou 223,3 mil pessoas

Para evitar que o vírus se espalhe ainda mais, a Secretaria de Estado da Saúde intensificou a campanha de vacinação que foca pessoas com idades entre 15 e 29 anos, de forma indiscriminada. A meta é imunizar 900 mil jovens na capital e nas cidades de Santo André, São Bernardo do Campo, São Caetano, Guarulhos e Osasco. Nessas cidades, a campanha vai até o dia 16 de agosto.

Também foram incluídas na campanha mais nove cidades, que já iniciaram suas atividades. São elas: Barueri, Carapicuíba, Diadema, Mairiporã, Mauá, Santana de Parnaíba, Ribeirão Pires, Rio Grande da Serra e Taboão da Serra.

De acordo com Helena Sato, diretora de imunização da Secretaria de Estado da Saúde, essa é uma estratégia de vacinação para que se possa reduzir o número de casos que vem ocorrendo na Grande São Paulo.

Na capital paulista, a campanha foi ampliada e agora também foca a imunização de bebês de seis meses a 1 ano. De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), a vacina tríplice viral (sarampo, caxumba e rubéola) só não deve ser aplicada nas crianças dessa faixa etária que tiverem recebido a imunização em uma das mais de mil ações de bloqueio.

Abaixo, Helena Sato esclarece as principais dúvidas sobre quem deve se vacinar contra o sarampo no estado:

Todas as pessoas do público-alvo (15 a 29 anos) devem se vacinar?

Sim, a campanha é voltada para todas as pessoas de 15 a 29 anos, que residem no município de São Paulo e na região do ABC e próximo à região de Osasco, que é onde está tendo a circulação do vírus. A recomendação é para todos dessa faixa etária, independentemente da quantidade de doses anteriores.

E quem tem mais de 30 anos?

É fundamental que as pessoas de 30 a 59 anos de idade tenham pelo menos uma dose da vacina de sarampo na carteira. E, de modo geral, quem tem 60 anos ou mais não precisa porque, de acordo com a nossa avaliação, já tiveram a doença no passado.

mulher tomando vacina no braço

Crédito: Wilson Dias/ Agência BrasilSarampo

Qual a recomendação para quem não tem a carteirinha de vacinação e não sabe se já tomou a vacina?

Se a pessoa perdeu a carteira de vacinação e não sabe se já tomou, a gente recomenda que procure um posto para atualização do esquema de vacinação. A vacina é gratuita.

Há algum problema em se vacinar novamente?

Não, não há problema em tomar a vacina novamente, ela é extremamente segura e, mesmo que a pessoa tome novamente, não aumenta o risco de ter efeito adverso. Em pessoas que já foram protegidas, a vacina não vai nem conseguir estimular adequadamente a resposta imunológica.

Há alguma contraindicação?

Há contraindicação para pessoas em tratamento de quimioterapia e radioterapia.

Por quanto tempo a vacina é válida?

Vale para o resto da vida. Ela ativa adequadamente as nossa células de memória, que fazem parte do sistema imunológico.

De que maneira o vírus do sarampo é transmitido?

A transmissão acontece através das vias respiratórias. Tem pessoas que dizem que não vão pegar sarampo porque não chegarão perto de outras com manchas vermelhas no corpo, mas isso é uma falsa ideia e é importante esclarecer. Uma pessoa infectada com o sarampo começa a transmitir o vírus cerca de cinco dias antes de aparecer as manchas vermelhas. Então, a melhor forma de prevenção dessa doença é tomar a vacina.

Quais as complicações e gravidade do sarampo?

O sarampo não é uma simples virose, as complicações são graves e podem levar à morte. Sabemos que cerca de 10% das pessoas infectadas, principalmente as crianças, poderão desenvolver complicações, como otite e pneumonia, que pode ser uma infecção secundária ou uma pneumonia bacteriana ou pode evoluir para uma pneumonia pelo próprio vírus do sarampo, que é extremamente grave. Também pode haver complicações neurológicas, como encefalite.

Quais são os primeiros sinais de sarampo e quando é preciso procurar atendimento médico?

As manifestações clínicas iniciais do sarampo incluem febre, tosse e /ou coriza nasal e/ou conjuntivite, mas depois a pessoa começa a apresentar manchas avermelhadas pelo corpo. Então, pessoas com esse conjunto de sinais precisam procurar um médico para uma adequada avaliação.



Fonte

Deixar uma resposta