Prestar atenção nos pés pode ajudar a prever doenças cardiovasculares - Ecoo

Prestar atenção nos pés pode ajudar a prever doenças cardiovasculares

0 11

Já parou para observar seu pé com a finalidade de identificar algo de errado com sua saúde? Ou já foi em um médico que pediu para vê-los? É provável que sua resposta tenha sido ‘não’. Essa parte do corpo tão negligenciada pode ajudar a prever doenças cardiovasculares, como infarto e AVC.

De acordo com o cardiologista Bruno Valdigem, especialista do site Minha Vida, parceiro da Catraca Livre, os pés estão na periferia do sistema circulatório e por isso sofrem mais com qualquer obstrução da corrente sanguínea.

pés de uma mulher no piso de cor azul

Crédito: alex_ugalek/istockOs pés sentem as consequências da má circulação

O médico explica que as doenças circulatórias podem ser relacionadas a três sistemas: o arterial (não chega sangue), o venoso (não drena o sangue adequadamente) e o linfático (o sistema venoso não tem o suporte de drenagem que deveria).

“Doença venosa é adquirida ao longo da vida, com dilatações das veias para acomodar mais sangue. Essas dilatações formam verdadeiros sacos cheios de sangue (as varizes). A distensão dos sacos provoca dores, extravasamento de líquidos (inchaço), e escurecimento da pele (pelo deposito de hemossiderina, vindo das hemácias mortas). O Inchaço é maior à noite, pela gravidade, bem como a dor é maior quando a pessoa esta de pé”, explica Valdigem.

Identificando o problema

Um teste simples que pode ser feito em casa, de acordo com o médico, é comprimir com o dedo uma polpa digital. “Assim que você solta, ela esta pálida, e logo depois o sangue que você “espremeu” para fora preenche de novo a região deixando ela cor de rosa ou vermelha. Meça também no dedão do pé. O tempo tem que ser menor que três segundos – mais do que isso é suspeito”, diz.

mulher sentada no chão tocando o próprio pé

Crédito: bymuratdeniz/istockPressionar os pés pode ser uma maneira de observar a situação da circulação sanguínea

Continue lendo no site Minha Vida.



Fonte

Deixar uma resposta