casa abriga agentes da alergia ao mofo - Ecoo

casa abriga agentes da alergia ao mofo

0 7

O mofo não está só na parede. Ele anda junto com a poeira da casa. Isso porque os esporos dos fungos que o formam se disseminam pelo ar. E inclusive são amigos dos ácaros. É preciso, então, conhecer os sintomas da alergia ao mofo e saber como evitá-la.

As paredes escancaram as causas da alergia ao mofo

Crédito: iStock/greg801As paredes escancaram as causas da alergia ao mofo

Coceira e entupimento no nariz? Espirros? Coriza? Tosse, chiado no peito, falta de ar? Sim, esses sintomas, característicos de rinite e asma, podem ser causados pelo mofo.

Porém, também são sinais das reações do corpo aos ácaros. Assim, para diferenciar uma alergia da outra, só mesmo fazendo um exame chamado teste alérgico de puntura.

Por sinal, esses alérgenos andam juntos e misturados pelos ambientes da casa. Bem como restos de insetos, pelos de animais, fibras de tecidos, pólen, descamação da pele humana e restos de comida.

Essa ‘galera” toda junta compõe a poeira doméstica. E adora se alojar em colchões, almofadas, travesseiros.

Lugares quentes e úmidos

Os fungos em particular gostam de lugares quentes e úmidos. Quando se instalam na parede, formam aquelas manchas características.

Seus habitats preferidos são porões, sótãos, banheiros, cozinhas e quartos. Eles costumam impregnar armários, nichos de plantas, dutos do ar-condicionado, rejuntes de azulejos, cortinas plásticas.

Vento e luz contra a alergia ao mofo

A dica, então, é manter esses cômodos bem iluminados e ventilados, na medida do possível.

O uso de desumidificadores, sobretudo em áreas como lavanderia, banheiros e em armários que ficam longe do sol e em geral fechados, ajuda a evitar o mofo.

Quando ele fica visível, deve ser removido das superfícies por meio de soluções antifúngicas.

Capas em travesseiros e colchões

Nos dormitórios, uma boa alternativa é revestir colchões e travesseiros de capas impermeáveis. Elas barram a umidade e a proliferação de ácaros e fungos.

Toalha molhada

Sabe aquela toalha molhada que você deixa pendurada no banheiro após o banho? Esse hábito não é bacana, pois pode favorecer a multiplicação dos fungos. E desencadear a alergia ao mofo.

Roupa guardada: alergia ao mofo à vista

E, quando se lembra daquele casaco bacana que não usa faz tempo e resolve tirá-lo do guarda-roupas para ir a uma festa, talvez comece a espirrar assim que vesti-lo. Pudera: o mofo deve ter se apossado dele.

Dessa maneira, roupas que ficam guardadas por muito tempo devem ser tiradas do armário, lavadas e colocadas no sol antes de ser usadas. É uma boa maneira de combater a alergia ao mofo e não sair fungando por aí.

Leia também: Adolescente fica cego por comer só batata frita



Fonte

Deixar uma resposta