Ousado, onça-pintada que teve patas queimadas pelos incêndios do Pantanal, volta à natureza - Ecoo

Ousado, onça-pintada que teve patas queimadas pelos incêndios do Pantanal, volta à natureza

0 8

Por Suzana Camargo, Conexão Planeta

O Brasil inteiro acompanhou nas últimas semanas as notícias sobre Ousado. Como contamos nesta outra reportagem, em setembro a onça-pintada foi encontrada caída no Parque Estadual Encontro das Águas, próximo a Porto Jofre, na cidade de Poconé, no Mato Grosso, pela equipe de resgate de fauna da organização Ampara Silvestre. O animal teve queimaduras de segundo grau nas patas por causa dos incêndios no Pantanal

Com a ajuda de entidades parceiras, o macho foi levado para o Instituto de Preservação e Defesa dos Felídeos da Fauna Silvestre do Brasil em Processo de Extinção (Nex), em Corumbá do Goiás. Depois de mais de 20 dias de tratamento, que incluiu sessões de laser e ozônioterapia, Ousado recebeu alta veterinária na semana passada.

E hoje, a Ampara Silvestre divulgou este vídeo abaixo, lindo e emocionante, do momento em que o felino foi solto no Pantanal.

“Estamos em êxtase e queremos dividir essa vitória com vocês que tanto nos ajudaram! Obrigada, obrigada, obrigada!! Palavras nunca serão o bastante para descrever esse sentimento, de devolver um animal ao seu habitat!! A união de forças foi responsável pela ação”, escreveu a ONG.

Assista o vídeo 

Ontem (19/10), o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), responsável pela reintrodução do animal na natureza, junto ao Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Naturais (Ibama), anunciou que Ousado tinha iniciado sua jornada de volta ao lar.

Ele foi levado, em uma van, de Corumbá de Goiás até a região onde vivia, no Pantanal matogrossense.

A onça-pintada recebeu um colar GPS para que sua readaptação possa ser monitorada.

Ousado, dentro de uma caixa especial, no trajeto de barco até seu destino final

Amanaci talvez não volte mais ao Pantanal

Ousado já era uma onça-pintada conhecida. Recebeu esse nome porque sempre aparecia para turistas, mostrando que era destemido. Ele foi o segundo animal de sua espécie a ser levado para o Nex. O primeiro foi uma fêmea, Amanaci.

Infelizmente, apesar de ela ter apresentado melhora nos ferimentos de suas patas e voltado a caminhar lentamente, como relatamos aqui, neste outro post, há dúvidas de que ela possa voltar à natureza. Amanaci perdeu suas garras e sem elas, dificilmente conseguirá caçar e se alimentar sozinha.

As equipes que trabalham com o resgate de animais no Pantanal ainda precisam de muita ajuda. Veja como você pode contribuir com esses esforços, inclusive, nas ações da Ampara Silvestre, nesta outrareportagem: Como ajudar o Pantanal

Ousado, em uma de suas últimas fotos, ainda no Nex

Fotos: reprodução vídeo Ampara Silvestre e Facebook Nex No-Extinction

20 de outubro de 2020

Suzana Camargo
Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.

#Envolverde

apoie



Fonte

Deixar uma resposta