OMS joga balde de água fria em expectativas sobre a vacina - Ecoo

OMS joga balde de água fria em expectativas sobre a vacina

0 6
(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({ google_ad_client: "ca-pub-8192361229001083", enable_page_level_ads: true });

A Organização mundial da Saúde (OMS) fez uma declaração nesta sexta-feira, 4, que foi como um balde de água fria sobre as expectativas por uma vacina contra a covid-19. Segundo a porta-voz da entidade, Margaret Harris, uma vacinação ampla não deve acontecer antes de meados de 2021.

Segundo a representante da organização, no momento, de seis a nove candidatas à vacina estão na última fase de testes clínicos, porém, essa etapa é a que mais exige checagens rigorosas acerca da eficácia e da segurança

“Esta fase 3 deve demorar mais porque precisamos ver o quão verdadeiramente protetora é a vacina e também precisamos ver o quão segura é”, disse Harris, sem se referir a nenhuma vacina candidata específica.

“Todos os dados dos ensaios devem ser compartilhados e comparados”, disse a porta-voz sobre os estudos.

vacina sinopharm

Crédito: Hocus-focus/istock OMS diz que vacinação ampla não deve acontecer antes de meados de 2021

A declaração da OMS acontece no momento em que os Estados Unidos se preparam para iniciar vacinação no final de outubro. De fato, nesse primeiro momento, as doses serão aplicadas apenas nos grupos considerados de alto risco, o que incluem profissionais de saúde, funcionários de serviços essenciais e de segurança, além dos idosos e dos encarcerados.

A Rússia também já tem planos de iniciar a vacinação entre novembro e dezembro, mas também priorizando os grupos de risco.

Nesta sexta-feira, 4, a “The Lancet”, a maior revista científica do mundo, publicou um estudo que mostrou que a vacina russa Sputinik V induziu resposta imune nos voluntários e não provocou efeitos colaterais graves. 


#NessaQuarentenaEuVou – Dicas durante o isolamento:



Fonte

Deixar uma resposta