Morre a primeira pessoa a ser curada de HIV - Ecoo

Morre a primeira pessoa a ser curada de HIV

0 7
(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({ google_ad_client: "ca-pub-8192361229001083", enable_page_level_ads: true });

Timothy Ray Brown, a primeira pessoa conhecida por ter sido curada de HIV, morreu na Califórnia, nos Estados Unidos, vítima de câncer. Brown, de 54 anos, ficou conhecido como o “Paciente de Berlim” depois que o vírus foi erradicado do seu corpo em 2008, com um tipo único de transplante de medula óssea.

Acreditava-se que, com o transplante, ele havia se livrado do HIV e da leucemia. Porém, em setembro deste ano, o câncer voltou de maneira mais agressiva. Segundo sua família, ele estava recebendo os cuidados paliativos em casa.

paciente curado de hiv morre

Crédito: Reprodução/FacebookBrown morreu vítima de leucemia

A morte dele foi comunicada por seu parceiro, Tim Hoeffgen, nas redes sociais. “É com grande tristeza que anuncio que Timothy faleceu … esta tarde cercado por mim e amigos, após uma batalha de 5 meses contra a leucemia.”

Cura histórica

O caso do americano fez história na medicina e se tornou um símbolo de esperança para dezenas de milhões de pessoas que viviam com o vírus que causa a AIDS.

Brown foi diagnosticado com HIV enquanto estudava em Berlim em 1995. Uma década depois, ele foi diagnosticado com leucemia, um câncer que afeta o sangue e a medula óssea.

Para tratar a leucemia, seu médico da Universidade Livre de Berlim usou um transplante de células-tronco de um doador que tinha uma mutação genética rara que lhe deu resistência natural ao HIV, na esperança de eliminar ambas as doenças.

Em 2008, Brown foi declarado livre das duas doenças e foi inicialmente apelidado de “o paciente de Berlim” em uma conferência médica para preservar seu anonimato.

Dez anos depois, um segundo paciente passou pelo mesmo procedimento e também foi declarado curado de HIV. Ele foi apelidado de “Paciente de Londres”. Mais tarde, revelou sua identidade. Seu nome é Adam Castillejo, um venezuelano que vive em Londres há cerca de 20 anos.

Neste ano, um novo possível caso de cura de HIV foi noticiado. Loreen Willenberg, 66 anos, teria alcançado a “cura funcional”, que é quando o corpo luta e vence uma infecção naturalmente, sem tratamento. Leia os detalhes desse caso no link abaixo:

Desmatamento na Amazônia gera discussão em debate entre Trump e Biden


Fonte

Deixar uma resposta