Médica do HC é a primeira voluntária a receber vacina chinesa - Ecoo

Médica do HC é a primeira voluntária a receber vacina chinesa

0 8
(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({ google_ad_client: "ca-pub-8192361229001083", enable_page_level_ads: true });

A Coronavac, vacina chinesa que chegou ontem ao Brasil, já começou a ser aplicada em voluntários do Hospital das Clínicas, em São Paulo. A primeira pessoa a ser imunizada foi uma médica do HC de cerca de 27 anos. O imunizante é produzido pelo laboratório chinês Sinovac, em parceria com o Instituto Butantan.

Dentro de 3 ou 4 semanas, os ensaios começarão nos outros 11 centros de pesquisas do país. Ao todo, 9 mil pessoas participarão dos testes com a vacina. Entre os recrutados, metade receberá duas doses do imunizante num intervalo de 14 dias e a outra metade receberá duas doses de placebo, uma substância com as mesmas características, mas sem os vírus, ou seja, sem efeito.

Todos os voluntários serão acompanhados por equipes de saúde e supervisores internacionais em consultas agendadas a cada duas semanas, por 90 dias.

Ao final dos testes, se a vacina demonstrar-se segura e realmente eficaz contra o coronavírus, ela será submetida à aprovação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). A previsão é que o Brasil seja o primeiro país a dar início à vacinação em massa com a vacina chinesa a partir de junho de 2021.

testes vacina

Crédito: Pornpak Khunatorn/istockMédica do HC foi a primeira a receber a vacina chinesa Coronavac, em São Paulo


#NessaQuarentenaEuVou – Dicas durante o isolamento:


Testes na China

A Coronavac já foi submetida a testes em humanos na China. Ao todo, mais de 700 pessoas participaram das fases 1 e 2.

Agora, nessa última fase realizada no Brasil, espera-se verificar a eficácia, segurança e o potencial do medicamento para produção de imunidade contra a covid-19.

As pesquisas também serão realizadas na Universidade de Brasília (UnB), Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas de Fiocruz, no Rio de Janeiro, a Universidade Federal de Minas Gerais, Hospital São Lucas da PUC do Rio Grande do Sul e Hospital das Clínicas da Universidade Federal do Paraná.


Fonte

Deixar uma resposta