Edital Caminhos destina R$ 450 mil para apoiar 30 lideranças negras das periferias - Ecoo

Edital Caminhos destina R$ 450 mil para apoiar 30 lideranças negras das periferias

0 6

Iniciativa da Fundação Tide Setubal é primeiro aporte do Fundo Alas – Apoio a lideranças negras e selecionará jovens a partir de 20 anos, atuantes na política, mercado de trabalho, empreendedorismo e em ações sociais e culturais. Inscrições vão até 4/11

Com cerca de 56% da população se autodeclarando negra, o Brasil tem muito a percorrer na direção da equidade racial e da justiça social e democrática. Das 500 empresas de maior faturamento do país, os negros são 58% dos aprendizes e trainees, mas na gerência representam só 6,3%. O Brasil de 2020 tem encarado o tema com aplicação de cotas proporcionais para candidaturas negras nas eleições, processos seletivos exclusivos para pessoas negras por parte de grandes empresas, além das cotas raciais já adotadas em universidades e serviços públicos.

Amparado neste contexto está o lançamento do edital Caminhos, que selecionará 30 lideranças negras e de origem periférica para apoios financeiros de até 15 mil reais cada, a serem aplicados no aprimoramento individual para potencializar a sua atuação em diversas áreas. O intuito é apoiar lideranças negras de origem periférica que aspirem transformar e aprimorar suas competências e habilidades pessoais para revigorar e fortalecer suas atuações sociais, políticas e profissionais, tanto no mercado de trabalho quanto no campo do empreendedorismo. Os selecionados também terão a oportunidade de receber uma mentoria dentro de seu setor de atuação, com o objetivo de ampliar suas conexões e fortalecer seu projeto de atuação.

Esse edital é a primeira iniciativa do Fundo Alas, ainda em construção, que apoiará lideranças negras em diferentes momentos de vida (ainda na escola, na faculdade, no mercado etc.). O fundo é liderado pela Fundação Tide Setubal, instituição que acredita na importância da diversidade de raça e gênero nos espaços de decisão para reduzir os estigmas e a distância subjetiva entre centro e periferia, ampliando a cultura democrática e a capacidade de protagonismo dos agentes dos territórios. Com inscrições de 19 outubro até 4 de novembro, exclusivamente online, por meio do preenchimento de formulário no endereço: bit.ly/EditalCaminhos, o edital Caminhos é realizado em parceria com o Instituto Ibirapitanga e a Porticus América Latina.

“Sabemos que as ações afirmativas — justas e necessárias — existem porque há um racismo estrutural na sociedade. A experiência com a cota para as mulheres, com fraudes e resistência de partidos, que se repetem agora com a cota para candidaturas negras, apenas nos mostra a necessidade e a urgência de apoiar lideranças negras de origem periférica que aspirem aprimorar suas competências e habilidades pessoais para fortalecer suas atuações sociais, políticas e profissionais”, afirma Viviane Soranso, coordenadora do programa de Gênero e Raça da Fundação Tide Setubal.

“Iniciativas como o edital reconhecem as enormes desigualdades a que estão submetidas pessoas negras no Brasil e trabalham sobre essa distorção para criar possibilidades concretas para que essa população possa ter estrutura para acessar espaços usualmente ocupados pelas minorias brancas, que sempre detiveram o poder. Mostram também, para o campo da filantropia brasileira, como é importante centralizar o enfrentamento ao racismo em seus programas e que apoiar lideranças é mexer nas estruturas mais profundas e perversas da desigualdade da nossa sociedade”, complementa Iara Rolnik, diretora de programas do Instituto Ibirapitanga.

No edital serão apoiados indivíduos com trajetória periférica, negros(as), com atuação de destaque e aspiração a posições de maior liderança nos seguintes contextos profissionais e sociais:

Ø  Política institucional: a) representantes da sociedade civil que ocupem cadeiras em instituições participativas (conselhos gestores de políticas públicas ou outros espaços de participação cidadã integrados à estrutura político-administrativa em um dos três níveis de governo); b) agentes administrativos que almejam uma projeção profissional para assumir funções gerenciais e posições estratégicas de maior complexidade: servidores públicos — efetivos ou comissionados e empregado(a) público(a); c) ativistas que atuem na defesa de direitos e que almejam projetar uma carreira na política. Campanhas políticas não serão apoiadas.

Ø  Empreendedorismo: lideranças de micro e pequenos negócios que oferecem, de forma intencional, soluções escaláveis para problemas sociais da população de baixa renda.

Ø  Mercado de trabalho: lideranças que almejam uma projeção profissional em posições estratégicas nas empresas.

Ø  Ações sociais, culturais e/ou artísticas: produtores(as), escritores(as), agentes culturais e/ou artísticos independentes ou ligados a organizações, grupos, coletivos e/ou movimentos sociais e culturais

Para se inscrever é preciso ter a partir de 20 anos, perfil de liderança e origem ou vivência periférica e apresentar uma carta de recomendação emitida pelos seus pares, parceiros institucionais, empresas, coletivos ou redes, reconhecendo a sua trajetória e compromisso com as periferias urbanas brasileiras ou contextos periféricos urbanos e reconhecendo a sua experiência na liderança de processos, equipes e iniciativas na modalidade de atuação e categoria em que está se inscrevendo.

Os tipos de apoio são intercâmbios, cursos de idiomas, pós-graduação (MBA, especialização e extensão), cursos temáticos associados aos programas e estratégias da Fundação Tide Setubal, participação em eventos (seminários, congressos etc.), entre outros.

Ø  Leia o edital na íntegra: bit.ly/EditalCaminhos

Coordenada pela equipe da Fundação Tide Setubal e uma especialista em gestão de pessoas, a seleção terá três fases: 1) análise de perfil de lideranças, com preenchimento do formulário de inscrição, vídeo de apresentação e envio de carta de recomendação; 2) envio do plano de desenvolvimento e entrevista 4) banca avaliadora e divulgação dos vencedores.

Os membros da curadoria, responsáveis pelas análises dos formulários e entrevistas, não poderão ter qualquer vínculo com os proponentes que participam do processo seletivo. Especialistas convidados darão suas notas e pareceres sobre as propostas dos finalistas, gerando um ranking das melhores propostas, a serem analisadas por um júri composto pela Fundação Tide Setubal, Instituto Ibirapitanga e Fundação Porticus.

Estão previstas mais duas estratégias de atuação futuras: o edital Elos, que visa articular e aproximar pessoas negras de origem periféricas dos cursos, programas e formação de lideranças no setor privado, gestão pública, carreiras jurídicas e de magistério e liderança política, e o edital Asas, que capacitará jovens negros de origem periférica para o exercício da liderança, de forma a fomentar o acesso de pessoas com trajetória periférica a espaços de tomada de decisão e poder.

Sobre a Fundação Tide Setubal (www.fundacaotidesetubal.org.br): organização não governamental, de origem familiar, criada em 2006, que fomenta iniciativas promotoras da justiça social e do desenvolvimento sustentável de periferias urbanas e que contribuam para enfrentar desigualdades socioespaciais das grandes cidades, em articulação com sociedade civil, instituições de pesquisa, Estado e mercado.

Instituto Ibirapitanga (www.ibirapitanga.org.br) é uma organização dedicada à defesa de liberdades e ao aprofundamento da democracia no Brasil. Desde 2017, apoia iniciativas a partir de seus dois programas: sistemas alimentares e equidade racial. Por meio de doações, o Instituto apoia organizações, movimentos e coletivos da sociedade civil brasileira que desejam produzir transformações estruturais positivas no país. Para isso, valoriza sua autonomia e fortalecimento e busca construir relações de confiança e dar flexibilidade e abertura à experimentação.

Porticus é uma instituição que desde 1995 coordena os esforços filantrópicos da família Brenninkmeijer, dando continuidade a uma tradição de engajamento social que remonta a 1841, com o propósito de contribuir para um futuro sustentável em que a justiça social e dignidade humana floresçam. O escritório da Porticus na América Latina contribui para esta agenda global a partir de programas que promovem nas áreas de educação, direitos humanos e desenvolvimento sustentável priorizando populações vulnerabilizadas. Para isso apoia organizações da sociedade civil em seus territórios prioritários no Brasil, Colômbia, Peru e México.

(#Envolverde)

apoie



Fonte

Deixar uma resposta